18.9.16

Eu prometi ao meu coração te esquecer



   Meu celular não vibra mais de madrugada, mas meu coração ainda continua vibrando quando ouve seu nome. Existem dias que, pasme, eu não me recordo de você, mas ainda existem os domingos que nossas lembranças é a minha única companhia. As cicatrizes do meu coração deixaram de doer, mas eu ainda não esqueci você.
   Por mais que eu não more mais no seus abraços, você me faz visitas. Elas estão cada vez mais escassas e por isso me surpreendo quando me pego pensando em você. E mesmo assim faço promessas. Eu prometi ao meu coração te esquecer mês passado quando ele gritava de dor. Eu prometi ao meu coração te esquecer ontem à noite enquanto lia um texto triste desses de páginas de Facebook e escrevo este texto repetindo para o meu coração: eu prometo te esquecer. 
   Não me questiono mais sobre o nosso fim. Eu já te culpei milhares de vezes e depois assumia a culpa por milhões.  O timbre da sua voz está sumindo da minha memória e Rodrigo Amarante me disse que o esforço pra lembrar é a vontade de esquecer. Acredito que ele esteja certo.Outro dia me perguntaram: se foi amor por que acabou? Dos meus lábios que tantas vezes tocaram os seus nada saiu, mas eu sei que meu amor por você eu deixei nas nossas lembranças. Seja na fusão das nossas risadas, no meu choro desesperado quando você sumiu alguns dias por não saber lidar com as minhas inseguranças ou quando eu sentia o toque da sua mão na minha. Eu depositei todo o meu amor nas nossas recordações e onde ele está principalmente onde mais dói.  
  Eu termino este dia com promessas. Eu prometo as lágrimas que agora banham o meu rosto que essa foi a última vez que elas caíram por você. Prometo aos meus cabelos um cafuné antes de dormir. Eu prometo a minha mente que meus sonhos são metas. Eu prometo ao meu coração te esquecer. Eu prometo a mim mesma a minha companhia todo o momento mesmo que eu precise prometer todas estas coisas todos os dias.

Um comentário:

  1. Eu sei como você se sente... geralmente, isso passa. As vezes leva um tempão, ate' que outro amor venha substituir o espaço vazio deixado no seu coração, no seu corpo, mas não em sua mente. Ora por vez, mesmo com um novo amor presente -se foi mesmo um amor verdadeiro o que você sentiu de sua parte - a lembrança do amor antigo volta para lhe enfebrecer como um ataque recorrente de dengue... mas, geralmente, este também passa.
    Continue acreditando no Amor Verdadeiro e na felicidade, Priscila! Uma força para você de outra apaixonada do outro lado do mundo,que hoje também já sofreu as dores de uma despedida inesperada.

    ResponderExcluir

Paris de Priscila 2016 © Todos os Direitos Reservados

Design & Desenvolvimento por Moonly Design | Imagens Cabeçalho por Freepik