21.8.16

Eu me perdoo




 Toda vez que eu encaixo a minha cabeça no travesseiro, enxergo nós dois no teto. Lá está você com os seus olhos sorrindo para os meus, suas mãos juntas com as minhas, e logo após, me recordo de você virando a esquina do meu coração. Esta foi a última vez que me vi refletida nos seus olhos pequenos.
   Ontem à noite foi diferente. Enquanto escorria pelo meu rosto sintomas de saudades, meus questionamentos internos invadiram nossas lembranças. É que sempre que eu me lembro do som da sua risada confundida com a minha, eu me pergunto aonde eu errei. Se foi quando eu me sujei de catchup no nosso primeiro encontro ou quando eu dormi, depois de um dia exaustivo no momento no qual você me bombardeava de mensagens sobre como a amiga da sua prima é mais inteligente do que eu por falar 4 idiomas e eu ainda cometendo erros ortográficos.Eu me lembro perfeitamente que naquela manhã, eu me sacrifiquei pelo meu sono, pela minha dificuldade de memorização, por não ter estudado mais, mesmo sabendo que em tudo dei o melhor de mim. Para você, nada parecia suficiente e eu comecei a me sentir insuficiente também para mim.
   Entre muitas outras situações, eu sufocava meu coração com tanta culpa e por isso eu não percebia que por mais que eu escalasse montanhas por ti, você não atravessaria o quarto por mim. Se  nossa história se finalizou, foi o tempo que decidiu assim. Eu deixo você ir, levando contigo todas as possibilidades e feridas. 
   Nesse instante, eu enxugo meus sentimentos por você pela última vez. Eu me condenei todas as noites, mas hoje quem me salva sou eu. Por mim e pra mim,eu deixo um recado. Eu me perdoo.


3 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. As vezes devemos nos perdoar para seguir em frente,pois nada neste mundo vai fazer algo melhor ou pior por vc que vc mesmo.

    ResponderExcluir

Paris de Priscila 2016 © Todos os Direitos Reservados

Design & Desenvolvimento por Moonly Design | Imagens Cabeçalho por Freepik