26.1.16

Li por aí: Por favor, não fique - Karine Rosa

"Mandei uma última mensagem pra você, jurei pra mim mesma, a última, só pra ver se não é dessa vez que você descobre que me quer mais do que já quis qualquer outra mulher na vida. Você não responde e a mensagem já tá lá com aqueles dois malditos tiques de visualizada, mas eu me iludo que você tava ocupado no trabalho, ou no meio de uma conversa importante com seus pais, ou num rolê com os amigos em que prometeram não mexer no celular. Eu arranjo desculpa para todas as suas ausências e justifico suas indecisões, só pra não admitir que você não me respondeu por um único motivo: você simplesmente não quis.

Você deve rir de todas as vezes em que eu me tornei clichê pra insistir que você continuasse na minha vida, que por favor me amasse, que por favor decidisse que era comigo que você queria estar. Cê deve ficar cansado de todas as vezes em que eu não tive medo de expor meus sentimentos e colocar as cartas na mesa porque eu achei que, se você soubessse o tanto que eu te queria, você ia me querer de volta.

E foram muitas ligações, muitas mensagens, muitas festas em que eu não queria ir mas fui só pra te encontrar, e frases de descaso que você soltou e eu fingi não ouvir. E eu fechei os olhos, engoli mil sapos, respirei fundo em todas as vezes em que te entreguei meu coração de bandeja e você nem aí. Acho que nisso a gente concorda: eu insisti pra caralh* em você.

Eu fui te puxando pela mão, sem deixar você sair da minha vida, rezando que, no fundo, um dia você resolvesse que queria ficar a vida inteira. Eu tentei te mostrar que eu era legal, eu era bacana, eu conseguia ser amiga dos seus amigos, eu conseguia me encaixar na pessoa que você poderia querer ao seu lado. Como se a gente precisasse mesmo convencer alguém que a gente é tudo o que ele precisa, ele só não sabe ainda. Como se a gente precisasse mesmo se moldar pra ser o que o outro espera que a gente seja.

Mas hoje, hoje depois de você não responder minhas mensagens de novo, depois de você fingir que não existo mais uma vez, depois de sentir que eu tava aqui tentando sozinha fazer isso dar certo, eu me vi naquela hora que chega. Chega, né? Chega porque não é saudável ficar o tempo todo tentando lembrar o outro que ele, supostamente, nos ama. Chega porque eu não vou mais te mandar mensagem às três da manhã depois de você ficar dias sem me procurar só pra ver se você lembra de mim. Chega porque eu não vou mais te pedir pra ficar.

Não precisa ficar. Aliás, por favor, não fique. Não fique mais na minha vida, não fique mais ao redor como se uma hora fosse resolver me querer pra sempre, não fique aqui só pra marcar território. Não fique só pra garantir que eu não vou querer mais ninguém enquanto você não resolve o que quer da vida.

Apenas não. É o melhor que você pode fazer por mim."

2 comentários:

Paris de Priscila 2016 © Todos os Direitos Reservados

Design & Desenvolvimento por Moonly Design | Imagens Cabeçalho por Freepik