1.11.15

Dói um pouquinho

          

  Ainda dói um pouquinho. Antes de dormir, meu coração tira o curativo das feridas e dói um pouquinho. Escrevo sobre você quase todos os dias e quando não escrevo,penso em escrever. Dizem que mexer no machucado prolonga a dor. Mas penso em você todo os minutos.  E dói um pouquinho. Não quero dizer que é culpa sua. Tomo a responsabilidade de me sentir assim.É culpa minha e dos meus planos...aqueles que nunca terão a chance de se realizar.
           Não vou dizer que você era o cara perfeito, porque não era. Não posso dizer que tínhamos tudo para dar certo, porque não tínhamos. Nós brigávamos pelos mesmos motivos, ficávamos sem se falar por uns dias, tinha birra, tinha raiva, tinha saudade, tinha amor. De mim sempre teve. E falo sobre tudo o que sentia -e continuo sentindo- machuca um pouquinho. Sabe, ontem estava passando na tv o último filme que vimos juntos. Perguntei-me se você ainda se lembra do título e por isso não vou dizer aqui. Lembrar da sua risada ao perceber a minha cara de medo, fez doer um pouquinho. 
Nos últimos meses andei pensando mais em mim, mas pensar em mim, inclui pensar em você. Já consigo passar pelo parque, pelas avenidas e pela sua rua. As borboletas se embriagaram com o sangue do meu coração ferido e por isso elas já não conseguem revirar tanto o meu estômago, mas ainda dói um pouquinho. A minha vida continua seguindo. Fiz planos, conheci gente nova, mudei a cama de lugar e tenho dezenas de livros novos para ler.O tempo voou, a estação mudou,  hoje é domingo, já é novembro e continua doendo um pouquinho.

6 comentários:

Paris de Priscila 2016 © Todos os Direitos Reservados

Design & Desenvolvimento por Moonly Design | Imagens Cabeçalho por Freepik