21.11.13

Já Era

                                                                    


Pare com estas tuas desculpas miseráveis. Pare de fingir e jogar palavras chulas e falsas aos quatro ventos. Para. Chega. Não suporto mais nada, cansei de tudo, principalmente de você. Larga de bobeira que isto não é o fim. Porque nada disso existem mais faz tempos; e você sabe disso mais do que eu, tenho minhas dúvidas se isso não passou de um mar de mentiras.

Por que quando você me conheceu, não me disse logo que teu sobrenome é decepção, porque esperou eu descobrir isso no meio de madrugadas chorosas e solitárias? Tudo o que você me fez ainda está entalado na minha garganta como um nó que não de desfaz facilmente.

Tento apagar todas as suas lembranças, mas esquecer é difícil quando a saudade está em dias ensolarados e felizes, este teu sorriso de ponta a ponta que ainda me dá calafrios... E ele está por toda parte. Vejo você em cada livro meu cada personagem uma fase sua, mas eu não sou uma mocinha delicada que você ficar com você no fim. A nossa história já acabou, pra você sou como um daqueles personagens insignificantes que logo somem e não fazem falta. Juro que estou lutando pra você receber o mesmo troco.

Cada estilhado no meu coração é uma mágoa tua.  Eu sempre dei o máximo de mim pra tua felicidade  mesmo sendo o seu tanto faz, mas eu também tenho os meus dias difíceis, tenho minhas tristezas e minhas necessidades de carinho, nos quais você nunca me atendeu. Eu enxerguei isso tarde. E continua com isso é perda de vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Paris de Priscila 2016 © Todos os Direitos Reservados

Design & Desenvolvimento por Moonly Design | Imagens Cabeçalho por Freepik