24.10.13

Ilusões e Pendências




            O que fazer quando duas pessoas não sentem a mesma intensidade de sentimento? Será que é certo culpá-la por não sentir algo? Isso não soa egoísta, meu bem?

            Acho triste e ao mesmo tempo infantil pessoas que jogam rancor nas outras por não corresponder á seus sentimentos no mesmo tempo e na mesma medida, mas fazer o quê?! Ninguém amadurece ao mesmo tempo.  Devemos aprender a dar amor sem mais. Não como um acordo ou uma troca. E será que é mesmo amor?

            Cuidado para não misturar as coisas. Amor não é carência. Amor não é paixão.  Quando for você vai saber, é mais do que borboletas no estomago. Há em diversas formas e surgem a cada momento. O amor gosta dos distraídos. Não viva a favor de curar sua carência. Mude a posição do que lhe faz mal e corta da lista. Viva para ser feliz e distribua amor no olhar ou no sorriso, discretamente.  Vamos dar valor aos mínimos detalhes de felicidade em vez de viver em função de indiretas insignificantes, acredite: elas não vão mudar sua vida. 
            Vamos aproveitar o intervalo da vida intensamente. E aquelas pendências que você insiste em esquecer, deixemos no fundo do baú e não toquemos nela. É difícil e dá saudade, mas vivemos o resto. Há sempre outros lugares e outras pessoas. Façamos das lembranças uma recordação boa, não perca tempo com rancor. Gente improdutiva deixe pra lá, bem longe .

           

2 comentários:

Paris de Priscila 2016 © Todos os Direitos Reservados

Design & Desenvolvimento por Moonly Design | Imagens Cabeçalho por Freepik